06 setembro, 2005

...Sozinho...

Às vezes no silêncio da noite eu fico imaginando nós dois.
Eu fico ali sonhando acordado juntando o antes o agora e o depois.
Por que você me deixa tão solto?
Por que você não cola em mim?
Estou me sentindo muito sozinho...
Não sou nem quero ser o seu dono!
...É que um carinho às vezes cai bem!
Eu tenho os meus desejos e planos... secretos.
Só abro pra você mais ninguém.
Porque você me esquece e some?
E se eu me interessar por alguém?
E se ela de repente me ganha?
Quando a gente gosta é claro que a gente cuida.
Fala que me ama só que é da boca pra fora.
Ou você me engana ou não está madura!
...Onde está você agora?...

Letra de Peninha

1 comentário:

Nês disse...

Esta música é perfeita (se é que alguma coisa o é). Assisti no Brasil a um concerto do Caetano Veloso e admito que adormeci com a cabeça em cima da mesa onde estava. Acordei quando Caetano começou a tocar "Sozinho" enfeitiçando todos a quem a melodia tocava. Nada nem ninguém mais importava naquele momento. Recordo também, com saudade e com um sorriso, os tempos em que, juntamente com o meu melhor amigo, fazia a minha professora de Físico-Química do 10º e 11º ano parar a aula para nos mandar calar e ouvir cantar um para o outro. É daqueles temas que tem que se ouvir com o coração e com todos os sentidos de que dispomos. Obrigada Peninha pela letra, obrigada Caetano pela reprodução, obrigada Gui por dares a conhecer ou a relembrar e ... obrigada professora Rosa pela paciência!