19 abril, 2006

O 'último' episódio...

É engraçado para algumas pessoas, que já passaram por alguns episódios da vida, ver a forma como uma nova moda emerge nos adolescentes e como ela influencia a vida destes e não só. Para quem, como eu, nasceu numa cidade repleta de modas e diversidade cultural e se cruzou e interagiu com estilos radicais - nomeadamente os freaks, punks, rock-a-billys, metaleiros, hippies e betos - durante a sua adolescência, é estranho ver uma nova moda tomar conta de todo um país e, de certa forma, influenciar unanimemente os estilos divergentes. Considero curioso, e de certa forma bizarro, o modo como os espectadores das diversas séries televisivas, por vezes, se envolvem com a ficção televisiva e perdem a noção da realidade (e do bom senso) proporcionando episódios reais bizarros, perversos e de certos pontos de vista até lamentáveis... Lembro-me de assistir a uma entrevista a uma actriz brasileira em que, quando questionada sobre a sua relação com a audiência da telenovela em que participava, relatou que a injuriaram e tentaram agredir na rua por acharem uma maldade o que a sua personagem fizera a uma outra na telenovela... De uma forma algo análoga encaro o funeral do (lamentavelmente recém-falecido jovem) actor Francisco Adam que se tornou num 'último' episódio (ao vivo) de Dino dos Morangos com Açúcar, ao qual presenciou uma multidão de fãs dolentes e condolentes, e outros indolentes que foram assistir ao 'episódio ao vivo' para tirar mais umas dicas e se sentirem na 'moda'...* Apesar dessas peripécias, é impressionante mas também aflitiva a consciência do poder que estas séries televisivas têm sobre toda uma geração (e arredores). Criam histórias, problemas, intrigas acessórias às vidas já atribuladas dos espectadores que se auto-flagelam com injecções de estímulos sensitivos. O público é bombardeado com estímulos poderosos muitas vezes premeditados por especialistas. A resposta a esses estímulos é, a maior parte das vezes impensada, inconsciente, sentimental e operada por gente simples não especializada sensível a esses estímulos... Irresponsáveis? Quem?! Deixo-vos em reflexão...
*Com muito respeito pelo falecido actor e pelos seus admiradores tomei a liberdade de opinar sobre o tema.
link: http://dn.sapo.pt/2006/04/19/media/curiosidade_ultrapassa_emotividade_e.html
Sejam felizes
Cheers

2 comentários:

o viajante disse...

pena ter parado aqui.

Orquídea disse...

Hum...
Como é que alguém tão idiota (com muitas ideias) como tu está sem postar nada há tanto tempo?!
Sempre tão frontal (em determinados assuntos), sempre com teorias bem fundamentadas acerca de tantos assuntos interressantes e tens o blog às "moscas" há quase dois meses"?!
É pena, porque até tens jeito para a coisa.